Foto Colunista

POR Paoula Braid

O que te irrita?

Colunistas / 02.10.17

“Tudo o que nos irrita nos outros pode nos levar a uma melhor compreensão de nós mesmos.”
Carl Jung

É com essa frase que gostaria de começar, quem me conhece sabe que me irrito muito facilmente, muito mesmo. Sou uma “reclamona” nata, e não é algo que me orgulhe, sei que é defeito. Me importo mais com algumas coisas do que outras pessoas. E não deixo de achar que reconhecer isso seja também alguma forma de qualidade.

Jung, autor da frase acima, foi o “pai” da psicologia analítica, ele inventou conceitos da personalidade extrovertida e introvertida, por exemplo.

E como eu me irrito fácil, fiquei com essa frase martelando na cabeça e tentando entender como esses fatos irritantes dizem mais sobre mim do que a outra pessoa?

Já disse por aqui que uma das coisas que mais me irrita são atrasos, pessoais impontuais me tiram do sério. Odeio cama desarrumada, e também não gosto de quem publica sua felicidade na rede social a toda instante.

Aí alguém pode me perguntar: Paoula, e os problemas políticos? E a fome no mundo? Pessoal, isso me tira do sério. Mas o que eu quero falar é daquelas pequenas irritações diárias que fazem um ansioso perder o dia.

Muitos dirão que essas características que nos incomodam existem porque são traços que possuímos e não percebemos. Não concordo, porque primeiramente tudo que me irrita são traços que não possuo, eu realmente me policio para não tê-los, já que me incomodam em outras pessoas.

Li em algum lugar que às vezes nos irritamos com esses “defeitos” porque supervalorizamos a característica oposta, por exemplo, me irrito com impontualidade porque supervalorizo a pontualidade. E esta foi à explicação mais plausível que encontrei.

Supervalorizar ou esperar do outro uma atitude, é o que nos faz criar expectativa, e ter esta expectativa frustrada nos irrita, chateia e tira do sério. Só que esquecemos que se trata de outra pessoa, que não deve se pautar no nosso julgamento, na verdade, nem nos devemos.

O mais difícil é aceitar que não somos todos iguais, e que realmente existe uma grande falta de senso comum. Podemos sim estar errados em alguns julgamentos, mas somos também julgados erroneamente a todo instante, não é?

Nossos “achismos” são nossos, e o que podemos fazer é desligar um pouco do outro e assim diminuir a nossa irritação. Sem esquecer que o outro é o outro, e que a vida se encarrega de ensinar os defeitos e qualidades que cada um deve ter.

____________

Paoula Braid, 26 anos, advogada em busca de um cargo público, morando em Brasília por motivos do coração e vivendo a sua maior aventura: o casamento.

_____________________________________________________________

Os artigos publicados com assinatura não traduzem a opinião do Site BH. Possibilitamos que o leitor conheça opiniões diversificadas sobre os assuntos em pauta nas mídias sociais. Sempre iremos expor visões diferentes para que o leitor se questione, questione o mundo ao seu redor e, principalmente, corra do senso comum. Quer ver o seu texto por aqui? Mande para redacaositebh@gmail.com

Share on Facebook16Tweet about this on Twitter

Uma resposta para “O que te irrita?”

  1. Reclamona nata 2 por aqui… Hahaha

    Pior que acredito nisso que os defeitos que mais nos incomodam são o oposto das qualidades que supervalorizamos. Faz MUITO sentido

Deixe uma resposta

*

ARQUIVOS

BH NO INSTAGRAM

FOLLOW @BARBARAHELLEN

BH NO FACEBOOK