Foto Colunista

POR Bárbara Hellen

Nasce o novo

Colunistas / 13.05.17

Após uma doença, o corpo nunca volta ao seu estado anterior. Quando vivemos uma crise, seja política ou pessoal, não é possível voltar ao que era antes. Nasce o novo, que nunca será igual ao momento anterior.

Ouvi tudo isso em uma aula minha, que era voltada mais a política, e percebi o quanto esses conceitos também são verdadeiros em nossas vidas pessoais. Por mais que, após qualquer problema grande, enfrentado como uma crise, achemos que podemos voltar ao normal, nós nunca voltaremos ao normal. Sabe por quê? Aquele normal de antes não existe mais.

Crise, no sentido medicinal, é o estado em que o organismo é confrontado por uma doença e o corpo toma uma decisão. Se o organismo decidiu pela cura, ela indica um novo estado. Não se restaura o estado de antes porque senão o corpo voltaria a ficar doente.

Quando realmente vivemos uma crise, não dá para voltar para o mesmo estado. E deveríamos não querer voltar ao mesmo estado, porque foi o que nos levou a ficar doentes em primeiro lugar, ou que nos levou a crise.

Mas tudo que queremos não é simplesmente poder voltar aos bons momentos? Aos momentos nos quais não lembramos problemas, onde a paz vigorava, quando tudo estava em seu estado mais perfeito?

Qualquer crise, por mais besta que possa parecer, nunca é para quem a vive. Sempre há uma mudança interna acontecendo e que precisa ser entendida para que possa ser aflorada. Muitas vezes, em meio às dificuldades, não enxergamos que podemos melhorar e pior, muitas vezes não sabemos dizer exato o que mudou, mas sabemos que algo mudou. Como se comportar, então? Como seguir em frente, encarando esse novo momento com alegria e até gratidão (sobem florzinhas roxas)?

É preciso acreditar que por mais que estejamos perdidos nesse novo momento, é ele que nos levará ao novo encontro. Ao encontro com o que essencialmente somos, ao encontro do que queremos, ao encontro do que é nosso e ainda não se materializou, ao encontro de quem nos seremos e ainda não somos. Teremos enfim a nossa página em branco. Com perguntas e sem respostas. E basta somente que olhemos para dentro para achar a caneta necessária para escrever uma nova história.

Vamos juntos?

____________

Bárbara Hellen é jornalista. Trabalha no ambiente digital desde 2010, quando lançou um blog e, desde então, preferiu as nuvens aos papéis. Exceto na hora de escolher um livro para ler, quando abandona toda a modernidade. Acredita que qualquer boa conversa pode virar um bom texto e que são os sonhos que movem a vida – e por isso que até hoje nunca passou um dia sequer sem sonhar.

_____________________________________________________________

Os artigos publicados com assinatura não traduzem a opinião do Site BH. Possibilitamos que o leitor conheça opiniões diversificadas sobre os assuntos em pauta nas mídias sociais. Sempre iremos expor visões diferentes para que o leitor se questione, questione o mundo ao seu redor e, principalmente, corra do senso comum. Quer ver o seu texto por aqui? Mande para redacaositebh@gmail.com

Share on Facebook0Tweet about this on Twitter

Uma resposta para “Nasce o novo”

  1. Tudo aflora, basta que nos permitamos! Permita-se! Foste abençoada (como sempre). Sejamos gratos! Todo recomeço é duro, mas nos permite reescrever nosso trajeto: mergulha de cabeça e volte a ser feliz- – estás destinada a isso, não esqueça!!! Love U ❤️

Deixe uma resposta

*

ARQUIVOS

BH NO INSTAGRAM

FOLLOW @BARBARAHELLEN

BH NO FACEBOOK